Saudade

Exatamente, nesse horario, ha um ano atras, seu folego de vida terminava.
Estive com voce nos seus ultimos dias, ao seu lado, eu quase nao conseguia falar muito, minha dor interna era tao grande, que eu nao acreditava em tudo que estava acontecendo. Eu nao acreditava que iria te perder. Nao sei o que voce ouviu, mas, pude olhar em seus olhos, mais de uma vez, e desejar que tudo aquilo fosse um pesadelo e tudo acabasse bem, nos voltariamos pra casa e iriamos mais uma vez ao mercado, ao shopping, passear, e tantas outras coisas que gostavamos de fazer juntas.
Podia ate ser deitar no meu quarto, vc enrolando os cabelos com a ponta dos dedos fazia, sabia que hoje em dia me pego fazendo a mesma coisa?
E que em muitos momentos me sinto tao parecida com voce, tanto, tanto, que ate mudo a posicao, o jeito, pra nao ter que lembrar tanto, mas... Nao tem jeito. Eh genetico.
Quantas vezes eu quis acordar e ligar pra voce, so pra jogar conversa fora... E se essa conversa que ta rolando hoje em dia q falar muito pelo celular, pode causar tumor no cerebro... Eu devo ser um tumor ambulante. Porque quantas horas nos falamos pelo telefone... Nao tenho a minima ideia, sei foram muitas, muitas mesmo.
Como eu queria poder falar com voce de novo...

Tantas coisas eu queria de novo, tantas, tantas, tantas... Ate fico meio tonta quando relembro.

Hoje olho para os meus filhos, e eh tao triste, porque eu sei que na infancia deles falta um pedaco. Nao era voce que falava neto eh filho com acucar? Pois eh... Eu sei quem tem o meu pai, mas.... Voce era a outra metade.

Ha algum tempo atras, eu tinha muito medo e alegria. Eram sentimentos muito distintos.
Alegria porque eu ainda nao havia perdido alguem tao proximo a mim, eu tinha mais de 35 anos e tinha meus 4 avos vivos, isso era o maximo.
E medo, quando as perdas comecassem. Comecaram, minha tia, sua irma, meu avo, seu pai, e nem nas minhas piores previsoes possiveis, eu imaginaria que aos 37, quase 38 anos de idade, iria ficar ser voce, mae.

A gente nao entende, tenta entender, mas,  eh complicado.
Minhas avos, lindas, estao ai, cada uma com mais de 80 anos, cada uma com suas dores e dificuldades, estao ai, e voce se foi. Eu queria entender, mae, eu queria mais tempo, eu queria mais...

Mas, eu agradeco a Deus, por voce, Joana, ter sido a minha mae, nao poderia ser nenhuma outra.
Meu coracao ainda doi, ao lembrar de tantos momentos sofridos, e de ter que dar adeus.
Ainda sinto muita, muita falta de voce. Muita, tanta que ate doi.

Onde voce estiver, mae, saiba que eu sempre te amei, e ainda amo, e faria qualquer coisa por mais um momento ao seu lado. Acho que esse foi o ano mais dificil da minha vida, o primeiro ano sem voce.

Com amor,
Sua filha.


Essa mulher, pequena no tamanho, mas uma leoa na coragem, ela e meu pai, sao os responsaveis por nos 3, eu e meus irmaos.... Obrigada, mae.
Abril/2009

9 comentários:

Ingrid disse...

:'(
Estou sem palavras, não consigo imaginar sua dor, pois deve ser imensa.
MAs o amor ultrapassa tudo e vc teve uma mestra, vc é uma mãe melhor pela professora que teve!

Beijos com carinho pra ti.

Ariana disse...

ai que triste viu
nao quero nem escrever mais nada
só que gosto de vc!
bjsss

Danielle Queiroz disse...

LIndo post amiga, não sei no q vc acredita, mas eu acredito na vida q existe após td o q julgamos "vida" venha acabar. O amor torna td vivo, em sua coração sua mãezinha vai estar presente eternamente, um grande bj, fique com Deus!

Karine Silva disse...

que o SENHOR POSSA SEMPRE TE CONFORTAR!!! UM BJU!!!

Carla Cristina disse...

Vivi,
Que texto lindo e de tamanha saudades!
a perda realmente é doloroso dmais, só nos resta lembrar com carinho dos momentos vividos.
Bjos

samysam disse...

É amiga. O que posso dzer?
Meus olhos se encheram de lágrimas. Fiquei pensando na minha mãe. Tão forte por dentro, mas que já tá tão cansadinha, tão frágil...
Senti um pouco da sua dor. Peço todos os dias que Deus te dê forças pra sempre continuar. Te amo viu?
Sei que não é suficiente, mas que possa aquecer seu coração nesse dias. Bjus \O/

Angelica disse...

Nossa... fui à lágrimas agora.
muito bonito ver a forma como vc fala da sua mãe.
Todo dia falo com a minha por telefone ou pessoalmente, o dia que perdê-la vai ser complicado.
Mas Deus sabe de todas as coisas.
Força amiga.

Anônimo disse...

Nossa, Vivi! Que emocionante o seu post. Quanta saudade... dói, mas é uma forma de mantermos sempre vivas as pessoas que amamos e que já se foram. Quando penso nelas, sempre me vem à cabeça a frase do Guimarães Rosa, que acho tão bonita e na qual gosto de acreditar:

"As pessoas não morrem, ficam encantadas."

Abraço apertado!

Fabi

Anônimo disse...

oi Vivi...meu nome é monica tenho 37 anos e fiz a cirurgia no dia 17\1\11. não tenho blog, mas sou uma leitora compulsiva de blogs, amo mesmo, encontrei o seu e foi impossivel não me apaixonar por ele.
Apesar de ser leitora compulsiva nunca faço comentarios, é coomo se fosse um amor platonico mesmo he hehehe...mas o seu é impossivel nao comentar principalmente esse q vc escreveu sobre sua mãe, fui as lagrimas to com o coraçao miudinho, minha mae mora mais distante de mim, moro em hortolandia e ela em pindamonhangaba,isso pertinho de vc, e tenho mto medo de perde la.
bjos linda torço mto por sua cura total da coluna e parabéns por cada quilo morto e enterrado.

Postar um comentário